Opinião – Aníbal Coutinho

mão-cheia de medalhas

Celebramos a quinta edição do Concurso UVA DE OURO. Aprovado pelo Instituto da Vinha e do Vinho, o julgamento em prova cega decorreu esta semana com a experiente avaliação de 80 provadores representando a Associação Portuguesa de Enologia, a Associação dos Escanções de Portugal, a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, o Instituto Superior de Agronomia, para além de membros de câmaras de provadores, restauradores e enófilos. Após a avaliação de quase 600 amostras, e após ordenação das pontuações, foram atribuídas medalhas a 30% dos vinhos em competição, os quais constituem a maior gama de vinhos disponível em Portugal – a garrafeira dos supermercados CONTINENTE. Sempre que um concurso prestigiado atribui uma medalha a um vinho, isso traduz-se em estímulo e reconhecimento da qualidade para o produtor. Para o consumidor, aumenta a confiança na compra e a curiosidade na descoberta. A democratização do acesso a vinhos medalhados é o motivo deste evento organizado pelo DN, JN e TSF, que decorreu na Escola de Hotelaria e Turismo do Estoril, servido por alunos de futuro tão brilhante como o Concurso UVA DE OURO.

“...foram atribuídas medalhas a 30% dos vinhos em competição, os quais constituem a maior gama de vinhos disponível em Portugal – a garrafeira dos supermercados CONTINENTE.”